RationalWiki's 2020 Fundraiser

There is no RationalWiki without you. We are a small non-profit with no staff – we are hundreds of volunteers who document pseudoscience and crankery around the world every day. We will never allow ads because we must remain independent. We cannot rely on big donors with corresponding big agendas. We are not the largest website around, but we believe we play an important role in defending truth and objectivity.

If everyone who saw this today donated $5, we would meet our goal for 2021.

Fighting pseudoscience isn't free.
We are 100% user-supported! Help and donate $5, $20 or whatever you can today with PayPal Logo.png!

Donations so far: $2120Goal: $3500

Draft:Argumento

From RationalWiki
Jump to: navigation, search
This is a draft that anyone is free to edit as they would a mainspace page.


Cogito ergo sum
Logic and rhetoric
Icon logic.svg
Key articles
General logic
Bad logic

Na lógica, um argumento ( do latim argumentum: "prova, evidência") é uma série de proposições e afirmações conectadas, chamada de premissas, que almejam prover suporte, justificação e evidência de outra afirmação, a conclusão.

Argumentos dedutivos[edit]

Um argumento dedutivo afirma que a truth da conclusão é uma consequência lógica (C) das premissas (p); um argumento dedutivo afirma que a verdade da conclusão é suportada pelas premissas. Argumentos dedutivos são julgadas pelas propriedades da validity e soundness. Um argumento é válido se e somente se a conclusão é a consequência lógica das premissas. Um argumento sólido é um argumento válido com premissas verdadeiras. Por exemplo, nesse silogismo, o que segue é um argumento válido (por causa que a conclusão vem das premissas) e, também, sólido ( porque, adicionalmente as premissas são verdadeiras) :

P1: Todos os gregos são humanos.
P2: Todos os humanos são mortais.
C: Portanto, todos os gregos são mortais.

Argumentos inválidos envolvem muitas fallacies que não satisfazem a ideia de que um argumento deve deduzir uma conclusão que é logicamente coerente. Um exemplo comum é non sequitur, onde a conclusão é complentamente disconectada das premissas.

Nem todos os argumentos falaciosos são inválidos. Em um circular argument, a conclusão "é", na verdade, uma premissa, então o argumento é trivialmente válido. Se ele é pouco informatio, porém, ele realmente não prova nada.

Em debates e discursos[edit]

Na prática diárias um argumento pode ser estruturado em pontos de discussão, que irão ajudar a prover esteio para o argumento. Pontos de discussão baseados numa realidade distoricida ou falsa são frequentemente utilizados na propaganda e debates políticas com uma línguagem chula que irão mover o curso do debate para uma conclusão predeterminada. Tais táticas transformam um argumento em manipulação emocional ("discutir") é oposta ao exercício lógico ('debater')I[1]

Ver também[edit]

Quer ler isso em outra língua?[edit]

If you're looking for this article in English, it can be found at Argument.

Argumento es la versión en español de este artículo.


Referências[edit]